Pastel de Nata ou de Belém?

Pastel de Nata - História

Foi no início do séc. XIX, época de invasões francesas e da revolução liberal em Portugal que em Belém, graças aos monges, “nasceu” uma das principais referências gastronómicas portuguesa, o chamado pastel de Nata ou de Belém.

Belém, que não pertencia a Lisboa naquela época, o único acesso que existia entre estas duas localidades estava separado por barcos a vapor, contudo, o Mosteiro dos Jerónimos e a Torre de Belém atraíam muitos visitantes que lá passavam, embora naquela altura Belém já era conhecida pelos deliciosos pastéis originários do Mosteiro.

Em 1820 surge a Revolução Liberal…

Todos os conventos e mosteiros de Portugal são encerrados, inesperadamente o clero e os trabalhadores são obrigados a abandonar. Pobres monges, que na consequência desse acontecimento são expulsos e a tradição gastronómica do mosteiro parece perdida. Contudo, numa tentativa de sobrevivência, um deles decide levar consigo alguns dos seus deliciosos pasteis e colocou à venda numa loja situada num pequeno local de comércio variado, dando o nome de “Pastel de Belém”.

Rapidamente estes pasteis tornaram-se um sucesso, certamente os monges continuaram a vender um dos doces que atualmente é referência da gastronomia antiga portuguesa.

Em 1837, dá-se início ao fabrico dos “Pasteis de Belém”, que segundo a antiga receita secreta do Mosteiro, foi apenas transmitida aos melhores pasteleiros que ainda hoje, mantendo a origem da receita antiga desde o crema à massa folhada, fabricam os pasteis artesanalmente na “Oficina do Segredo”.

Graças à boa iniciativa do monge, atualmente podemos ter o prazer de sentir o paladar da antiga doçaria portuguesa. Visite Belém e não se esqueça do pastel de Nata ou de Belém.

Leave a Reply

Reserve Agora